Em Cárcere – Documentário CDP Pinheiros II (Use fones se estiver ao Celular)

37
Rate this post



**ATENÇÃO: Utilize fones de ouvido para assistir através do celular. Durante a entrevista com o Diretor houve uma pequena falha no microfone, por isso em alguns celulares é necessário usar fones para ouvi-lo. Televisão e computador reproduzem normalmente.**

Você já imaginou como seria a vida sem liberdade?

Através de imagens e depoimentos inéditos, este documentário revela o que acontece por trás das muralhas do Centro de Detenção de Pinheiros II (SP), onde vivem mais de 1700 pessoas em regime de reclusão total.

Durante cinco dias, estive na unidade com apenas uma câmera e um microfone, conhecendo e registrando a rotina dos internos.

Chegada, adaptação, dificuldades, regras, hierarquia, dialetos, dia de visita, população LGBT, trabalho, educação, ressocialização e por fim, liberdade! Todos os mistérios e aspectos enfim revelados para todos que desejam saber mais sobre a vida na cadeia e o sistema prisional brasileiro.

Este documentário tem como foco a vida no cárcere e o poder da educação como forma de ressocialização, por isto, não são reveladas situações processuais ou identidade dos participantes.

Produção, Roteiro, Imagens e Entrevistas: Bruno Solano

Edição de Imagens: Bruno Solano e Bruna Dentello

Trabalho apresentado para a conclusão do curso superior de Jornalismo – Faculdades Integradas Rio Branco 2019.

Apoio:
Faculdades Integradas Rio Branco
Centro de Detenção Provisória II – ASP Willians Nogueira Benjamin de Pinheiros – CDP Pinheiros II

Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo (SAP)
Comitê de Ética em Pesquisa.

Trabalho autorizado judicialmente e por todas as partes envolvidas.

Fonte de Dados Oficiais: (Última atualização disponível)

Uma produção de Bruno Solano

Cadeia, Presídio, CDP Pinheiros II, Documentário, Sistema Carcerário Brasileiro, Sistema Prisional, Ressocialização, Educação em Presídios, Encarceramento em Massa, Depoimentos Inéditos, População LGB

Veja mais artigos sobre outros Tecnologia
:https://laidleyview.com/tecnologia

Fonte do artigo
:https://laidleyview.com/

37 Comments

  1. David Silveira da Mota · Edit

    A educação é a solução do problema – antes do encarceramento, que pode piorar a situação da pessoa. Falha do Estado.

    Reply
  2. David Silveira da Mota · Edit

    A educação que é dada na prisão deveria ter sido dada de forma igualitária às pessoas de todas as classes sociais, evitando assim que ingressassem no mundo do crîme.

    Reply
  3. David Silveira da Mota · Edit

    O que fica claro são as falhas do sistema de educação que levam as pessoas a recorrer ao delito para sobreviver.

    Reply
  4. Centro de ressocialização é nada mais do q um cabide de emprego , na prática não ajudam em nada, assim como disse o diretor . E acreditarem isso não é puxasaquismo não é conhecimento de causa

    Reply
  5. Jose Francisco Alves · Edit

    Porque qd diretor ia falar..faltou áudio?!!.. gostei de ver esse documentário..ontem assisti um q se chama "Juízo"..esses vídeos teria q ser mostrado nas escolas..como li em um comentário daqui..

    Reply
  6. Antes de ontem o policial matou um rapaz aqui em sorocaba suspeito do tráfico de droga o Rapaz morreu na hora com 3 tiros

    Reply
  7. Vou espor meus pensamentos aki no meu ponto de vista o pobre e o rico preso ou o pobre preso não tem muita diferença porque o pobre solto não pode ir pra lugar nenhum interessante não poder come oque quer não poder curti aonde quer porque tudo é caro me explica qual é a diferença? Vc ai agora pobre vc acha que tá bem melhor que um cara preso ? Eu fuco olhando os traficantes ou ladrões bem sucedido na cadeia pra ele valeu a pena porque não tem prisão perpetuar no Brasil i ele conseguiu não morre e ele vai sair e vai viver com o dinheiro que conseguiu no mundo do crime e talvez viva melhor que nos trabalhadores, sou contra qualquer coisa ilícitas e só um pensamento

    Reply
  8. O pior que esses jovens de hoje em dia…não aceita conselhos…os presos ai tão passando a dica pra eles….não apronta não porque vai vim pra cá e vai vê a cobra fumar….

    Reply
  9. Wellington Sousa · Edit

    É mulecada vao estuda saiao das esquinha mundo daS droga nao leva a nada,so destruicao,só qm passo sb o quanto doi a palavra SAUDADE…

    Reply
  10. Le Cabral de Lima · Edit

    Para mim,presídios e reformatórios ,deveriam funcionar como escola de escola de manhã e esporte a tarde 2x e 2x cursos profissionalizantes e faxina 1x por semana.Estariam ocupados o tempo todo e sairiam da ignorância…mas como moramos em um país totalmente ignorante de conhecimento e o com políticos tao corruptos,acho quase.impossivel as coisas melhorarem,visto que quanto mais ignorante nós somos,mas eles dominam o gado.Como dizia Zé Ramalho:"Ehh…vida de gado!Povo laçado eh!Povo feliz!"Essa é a vdd.Fico muito triste por essas pessoas,pois sei que por trás das atitudes de muitos ali,existe uma infância/adolescência difícil.Nao culpo os pais,mas acredito que pequenas atitudes podem prejudicar a formação de caráter de qlq indivíduo… Raça,orientacao sexual,falta de grana,violência em casa….muitos não tem um.psicologico bom o suficiente para aguentar o tranco e acabam buscando refugio nos vicios.

    Reply
  11. Passei 10 mês cdp de Jundiaí fui condenado.fui transferido pra penitenciária p2 de Pirajuí no total passei 3 anos preso só oprecao no sistema carcerário

    Reply
  12. 30:30 é impressionante o nível de instrução desse cara, e estar nesse lugar realmente foi um grande deslize e um desperdício. Tem muito potencial pra dar a volta por cima.

    Reply
  13. Sérgio Oliveira · Edit

    Não devemos jugar mas todos aqueles que estão na vida do crime deveria ver esses depoimentos principalmente aqueles que cometem pequenos delitos puxar cadeia por ter roubado um celular uma bolsa de pai de mãe de família que sai de madrugada para trabalhar….

    Reply
  14. Uma vergonha com tantos ladrões na política dobrasila justiça covarde malidicente fecha os olhos para a verdade . Juízes são os lixões de todo o sistema presidiário. Vergonha maspagaesm caro pela cegueira nos últimos momentos de suas vidas.

    Reply
  15. Alexandro Bertoluci · Edit

    É uma vida que acaba com todos em sua volta. Perdi um irmão que na época foi preso. Saiu com promessas de que nunca mais cometeria assaltos novamente. Foi morto num assalto a residência. Tinha 18 anos.

    Reply
  16. Renatha Carvalho · Edit

    Cada um busca seu caminho não é ele que te leva . Aqui se faz aqui se paga.
    É muito difícil uma vez dentro do sistema ter uma nova chance na vida.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *